Moradores de Riachuelo elogiam ação rápida do Governo para minimizar efeitos da chuva

postado em: Noticias | 0

O tráfego de veículos na ponte de Riachuelo é parcialmente liberado e abastecimento de água começa a ser regularizado

 

 

“Gostei muito dessa providência do Governo de consertar logo a ponte antiga para que a gente não ficasse muito tempo sem poder vim pra cidade”. A declaração do lavrador José Cícero dos Santos, 65 anos, traduz o sentimento de alívio dos moradores de Riachuelo e também dos condutores que utilizam a Rodovia SE-240 com destino a Aracaju e as cidades de Santa Rosa de Lima, Malhador e Divina Pastora. A ação do Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), tendo a execução do Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER), recuperou as duas cabeceiras da ponte antiga sobre o Rio Sergipe, destruídas pelas chuvas da última semana.

Liberada apenas para o tráfego de pedestres, motocicletas, veículos de pequeno porte e micro-ônibus, a passagem pela ponte antiga é crucial para que a trafegabilidade na região não seja comprometida, até que uma avaliação mais detalhada de toda a sua estrutura possa ser feita por engenheiros civis do DER e, a partir de então, os serviços de recuperação dela e também da ponte nova ao lado, cujos estragos foram maiores, possam ser iniciados.

Também satisfeita com o serviço emergencial executado na ponte pelo Governo do Estado, a lavradora Anália dos Santos se diz aliviada. “Moramos no Assentamento Mário Lago, a 25 minutos daqui, a carroça é o nosso meio de locomoção para a cidade, onde a gente vem a cada dois dias. A gente estava com medo de  que demorasse muito pra consertar, mas a graças a Deus foi ligeiro e facilitou nossa vida”, alegra-se.

Endossando as palavras da agricultora, o estudante e diarista, Mateus Santos Pereira, 20 anos, se mostra tranqüilo com os serviços. “Moro na Zona Rural em Divina Pastora e venho diariamente trabalhar e estudar em Riachuelo. Tivemos dificuldades nos primeiros dias após os estragos, mas ainda bem que o acesso foi liberado. Facilitou a vida de quem trabalha e estuda e utiliza as pontes como passagem. Foi muito para a população e todo mundo está satisfeito”, afirma.

Abastecimento de água

Além da queda das cabeceiras das pontes, as chuvas prejudicaram o abastecimento de água no município, visto que a enxurrada comprometeu o sistema de tratamento. Porém, por determinação do Governador Belivaldo Chagas, equipes técnicas da Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO) agilizaram os trabalhos e, por volta das 21h dessa segunda-feira, 15, o sistema voltou às suas atividades.

Segundo o gerente de Operações da Deso, Vitor Almeida, o processo de distribuição da água com a qualidade de tratamento adequada e dentro dos padrões de potabilidade está sendo feito de maneira gradativa. “As residências localizadas na parte baixa da cidade e que foram as mais afetadas pela enxurrada, são abastecidas pelo reservatório apoiado e correspondem a 70% da sede municipal. O reabastecimento nessa área deverá ser concluído até a madrugada da quarta feira”, explica.

Vitor Almeida acrescenta que os serviços se manterão céleres. “A partir das 22 horas dessa terça-feira, iniciaremos o processo de regularização para as residências localizadas na região intermediária e na parte alta da cidade que são abastecidas pelo reservatório elevado. Provavelmente até a sexta-feira, 19, toda a cidade estará com a distribuição de água normalizada”, frisa.

Morador da Rua Guarani, Bruno Santos, não esconde a satisfação com a volta da água às torneiras. “Foram cinco dias difíceis por conta da escassez, não foi pior porque os carros pipas faziam o abastecimento, mas agora estamos contentes porque a distribuição já voltou ao normal”, declara o comerciante de 49 anos.

Residente na Praça Getúlio Vargas, a estudante de fisioterapia, Maria Félix, 22 anos, diz que o tormento passou. “Ainda bem que a Deso agilizou os trabalhos e desde a última madrugada que estamos com água. Mesmo com o carro pipa distribuindo, passamos dificuldades, porque a quantidade era limitada, já que tinha de atender a cidade inteira. Agora estamos aliviados”, revela.

Até a regularização dos serviços, as famílias que ainda não tiveram o abastecimento de água restabelecido estão sendo assistidas pelo Governo do Estado, que através da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) está realizando a distribuição de água por meio de caminhões pipas e, somente nessa terça-feira (16), distribuiu 10 mil unidades de copos de água potável.

 

 


Última atualização: 22 de novembro de 2019 12:12